Avançar para o conteúdo principal

FILHOS SÃO COMO NAVIOS





















FILHOS SÃO COMO NAVIOS
Ao olharmos um navio no porto, imaginamos que ele esteja em 
seu lugar mais seguro, protegido por uma forte âncora.
Mal sabemos que ali está em preparação, abastecimento e provisão 
para se lançar ao mar, ao destino para o qual foi criado,
 indo ao encontro das próprias aventuras e riscos.
Dependendo do que a força da natureza lhes reserva,

 poderá ter que desviar da rota, traçar outros caminhos 
ou procurar outros portos.

Certamente retornará fortalecido pelo aprendizado adquirido, 

mais enriquecido pelas diferentes culturas percorridas.
E haverá muita gente no porto,
feliz à sua espera.

Assim são os FILHOS.
Estes têm nos PAIS o seu porto seguro
até que se tornem independentes.
Por mais segurança, sentimentos de preservação e de 

manutenção que possam sentir junto aos seus pais, eles 
nasceram para singrar os mares da vida, correr seus
 próprios riscos e viver suas próprias aventuras.

Certo que levarão consigo os exemplos dos pais, o que eles 

aprenderam e os conhecimentos da escola, mas a principal 
provisão, além das materiais, estará no interior de cada um:
A CAPACIDADE DE SER FELIZ.
Sabemos, no entanto, que não existe felicidade pronta, algo

 que se guarda num esconderijo para ser doada, transmitida a alguém.

O lugar mais seguro que o navio pode estar é o porto. 

Mas ele não foi feito para permanecer ali.

Os pais também pensam que sejam o porto seguro dos filhos, 

mas não podem se esquecer do dever de prepará-los para 
navegar mar a dentro e encontrar o seu próprio lugar, onde
 se sintam seguros, certos de que deverão ser,
 em outro tempo, este porto para outros seres.

Ninguém pode traçar o destino dos filhos, mas deve estar

 consciente de que na bagagem devem levar VALORES herdados como:
HUMILDADE, HUMANIDADE,HONESTIDADE, DISCIPLINA,

 GRATIDÃO E GENEROSIDADE.

Filhos nascem dos pais, mas devem se tornar CIDADÃOS DO MUNDO.

 Os pais podem querer o sorriso dos filhos, mas
 não podem sorrir por eles. Podem desejar e contribuir 
para a felicidade dos filhos, mas não podem ser felizes por eles.

A FELICIDADE CONSISTE EM TER UM IDEAL A BUSCAR E TER

 A CERTEZA DE ESTAR DANDO PASSOS FIRMES NO CAMINHO DA BUSCA.

Os pais não devem seguir os passos dos filhos e nem 

devem estes descansar no que os pais conquistaram.

Devem os filhos seguir de onde os pais chegaram, de seu porto, 

e, como os navios, partirem para as próprias conquistas e aventuras.
Mas, para isso, precisam ser preparados e amados, na certeza de que:
“QUEM AMA EDUCA”.

“COMO É DIFÍCIL SOLTAR AS AMARRAS”

( Içami Tiba)


Confira no blog

Etiquetas

Mostrar mais

Mensagens populares deste blogue

Bebê cai na risada quando seu pai fala que vai vender ele por 50 centavos

Hoje criei esse post em especial a esse lindo bebê que tem uma risada muito cativante e
gostosa, que Deus abençoe ele, que continue sempre feliz e rindo muito.




Oração da Manhã

Oração da Manhã
"Senhor, no silêncio deste dia que amanhece,
venho pedir-te saúde, força, paz e sabedoria.
Quero olhar hoje o mundo com olhos cheios de amor,
ser paciente, compreensivo, manso e prudente.
Ver, além das aparências, teus filhos
como Tu mesmo os vês"




O destino do bebê que nasceu com 15 semanas prematuro (emocionante)

Nascido três meses e meio prematuro, bebê Ward Miles não teve o início mais fácil na vida, mas graças ao amor de seus pais e dedicação interminável de médicos e enfermeiros, o pequeno lutador conseguiu. Seu pai, Benjamin Miller que é um fotógrafo que trabalha sob o nome de Benjamin Scot, capturou primeiro ano de seu filho em um pequeno filme em movimento. O vídeo começa com nova mãe Lyndsey cautelosamente pegar seu filho, que pesa menos de 1,5lbs equivale por + ou - 700 grs, com 15 semanas de vida no Hospital Infantil Nationwide, em Columbus, Ohio. Com a ajuda das enfermeiras fios e equipamentos médicos móveis, Lyndsey facilita em uma cadeira e prende seu filho pequeno ao peito.  Ela sorri para a câmera e, em seguida, a nova mãe torna-se oprimido pelo momento e explode em lágrimas.